PIRÓLISE

Pirólise é um dos processos de tratamento de resíduos mais eficientes existente. Consiste na degradação térmica da matéria na ausência de oxigênio. A palavra pirólise vem do grego (pyr, pyrós = fogo + lýsis = quebra, dissolução) e significa a quebra da estrutura da matéria na presença de calor. Este processo requer uma fonte externa de calor para aquecer a matéria, não existindo combustão (queima) diretamente dos resíduos, com isso não produz gases tóxicos e nocivos como ocorre na incineração.

É uma reação endotérmica (absorve calor), ao contrário da incineração que consiste numa reação exotérmica (libera calor). Ambos são formas de tratamento térmico, porém são opostos na técnica existente para tratar a matéria. A usina de pirólise não possui chaminés pois não existem emissões atmosféricas no reator. Todo gás produzido é purificado, sendo posteriormente utilizado nos grupos geradores ou turbinas à gás para geração de eletricidade, ou então aproveitado para produção de vapor em caldeiras.

Conheça melhor nossa tecnologia exclusiva de pirólise lenta, entrando em contato com nosso setor técnico. Clica aqui.

Saiba mais

A Pirólise no Mundo

Usina de Herne (Alemanha – 1992)

170 ton/dia de solo contaminado (biorremediação).

Usina de Burgau (Alemanha – 1982)

120 ton/dia de RSU, Resíduo Industrial, Lodo Industrial e Volumosos.

Usina de Bristol (Inglaterra – 2000)

24 ton/dia de RSS e Medicamentos vencidos.

Usina de Kéflavik (Islândia- 2005)

60 ton/dia de RSU, Infectante e Pneus.

Usinas Siemens-Mitsui no Japão

Yame (220 ton/dia), Koga Seibu (260 ton/dia), Toyohashi (400 ton/dia), Nishiiburi (210 ton/dia), Ebetsu (140 ton/dia), Kyouhoku (160 ton/dia).

Usina Hamm (Alemanha – 2001)

288 ton/dia operando com CDR.