Pirólise

Pirólise é um dos processos de tratamento de resíduos mais eficientes existente. Consiste na degradação térmica da matéria na ausência de oxigênio. A palavra pirólise vem do grego (pyr, pyrós = fogo + lýsis = quebra, dissolução) e significa a quebra da estrutura da matéria na presença de calor. Este processo requer uma fonte externa de calor para aquecer a matéria, não existindo combustão (queima) diretamente dos resíduos, com isso não produz gases tóxicos e nocivos como ocorre na incineração.

É uma reação endotérmica (absorve calor), ao contrário da incineração que consiste numa reação exotérmica (libera calor). Ambos são formas de tratamento térmico, porém são opostos na técnica existente para tratar a matéria. A usina de pirólise não possui chaminés pois não existem emissões atmosféricas no reator. Todo gás produzido é purificado, sendo posteriormente utilizado nos grupos geradores ou turbinas à gás para geração de eletricidade, ou então aproveitado para produção de vapor em caldeiras.

Saiba mais

Conheça mais sobre pirólise através dos artigos: Pirólise1Pirólise2.

A Pirólise no Mundo

Usina de Herne (Alemanha – 1992)

170 ton/dia de solo contaminado (biorremediação).

Usina de Burgau (Alemanha – 1982)

120 ton/dia de RSU, Resíduo Industrial, Lodo Industrial e Volumosos.

Usina de Bristol (Inglaterra – 2000)

24 ton/dia de RSS e Medicamentos vencidos.

Usina de Kéflavik (Islândia- 2005)

60 ton/dia de RSU, Infectante e Pneus.

Usinas Siemens-Mitsui no Japão

Yame (220 ton/dia), Koga Seibu (260 ton/dia), Toyohashi (400 ton/dia), Nishiiburi (210 ton/dia), Ebetsu (140 ton/dia), Kyouhoku (160 ton/dia).

Usina Hamm (Alemanha – 2001)

288 ton/dia operando com CDR.